Fundação Bispo do Rosário

Colônia

O território da Colônia Juliano Moreira originou-se a partir de um dos mais antigos engenhos de cana de açúcar de Jacarepaguá, integrando inicialmente as terras do Engenho da Taquara. Foi então desmembrado em 1664 e denominado Fazenda Nossa Senhora dos Remédios.

Já em 1778 recebeu o nome de Engenho Novo da Taquara. Nos anos de 1660 iniciou-se a construção do engenho e da capela de Nossa Senhora dos Remédios. Ainda existem reminiscências da época e o núcleo original, que hoje faz parte do Núcleo Histórico Rodrigues Caldas.

A partir de 1920, foram construídas as edificações do Núcleo Psiquiátrico da Colônia Juliano Moreira (até então denominada Colônia de Psicopatas de Jacarepaguá).

Havendo, assim, a transição de uma arquitetura colonial, que no Brasil misturava traços arquitetônicos renascentistas, maneiristas, barrocos, rococós e neoclássicos, para uma arquitetura pavilhonar e hospitalar, portanto, fundamentada nas teorias higienistas que vigoravam no período.

Já na década de 1930, com as reformulações da Colônia e a construção de novas unidades, o sítio da Colônia Juliano Moreira apresenta uma série de registros contemporâneos à época de funcionamento do engenho de aç��������car, dos anos setecentistas. O que o torna um importante fragmento comprobatório da evolução urbana da cidade e da história deste ciclo econômico. Dessa época, permanecem alguns elementos como a sede da fazenda, a Igreja Nossa Senhora dos Remédios, uma capela e algumas ruínas de outras construções, além do conjunto de canaletas e de um aqueduto (único bem tombado em nível federal).

 

Triggered recent demands do my essay for me cheap for http://essayprofs.com for action on climate change.
noticia

Museu Fechado